terça-feira, 28 de junho de 2016

Meu filho pode participar da famosa "festa junina" da escola? E agora?



Sempre que chega essa época do ano (junho/julho) muitos irmãos ficam em dúvida se seus filhos devem participar das famosas "festas juninas" nas escolas. 

E agora? É pecado meu filho participar da festinha da escola? Estarei cultuando santos se participar? Estarei cometendo algum pecado participando desse tipo de festa? Na minha rua o pessoal está organizando uma festa junina, devo contribuir e estar em meio a eles?


Essas perguntas são uma constante, mas vejamos a Luz das Escrituras:

É certo que a "festa junina" é tradicionalmente usada pelos católicos (e simpatizantes) para a comemoração do nascimento de João Batista, pois segundo a tradição, ele nasceu 6 meses antes de Jesus Cristo. Nas festas juninas religiosas existe o uso de diversos elementos (fogos de artifício, bandeiras de santos, fogueira, quadrilha, comidas típicas, etc.), cada um com seu significado na festa. Não vou entrar em detalhes sobre a origem de cada elemento e nem de seus significados dentro da tradição religiosa, pois já são bem conhecidos. 

Agora, é fato também, que a tal festa junina ganhou em nosso país um "status" muito maior do que uma simples festa religiosa. Vemos diversas festas juninas sem qualquer cunho religioso, são apenas festas como outra qualquer que se aproveitam da época do ano mais fria e de outros elementos para criar uma oportunidade de diversão social. 


Exemplos claros disso são as festas juninas em escolas, em ruas, em associações de moradores, em restaurantes, em clubes que organizam festas juninas sem qualquer ligação com a tradição religiosa ou mesmo com um espaço religioso. Esse tipo de festa é apenas com cunho social ou até mesmo econômico com o objetivo de faturar.

Assim sendo, creio que devamos separar essa questão da festa junina em duas vertentes:

A primeira, são as festas juninas de cunho religioso, onde tudo é pensado focando a tradição e os seus objetivos de adoração aos santos e outros objetivos religiosos. Desse tipo de festa junina o cristão faz bem em manter distância, pois ela tem objetivo claramente idólatra, que não condiz com a fé bíblica. Todos os elementos desse tipo de festa são focados no culto idólatra e, por isso, o crente não deve participar. Na Bíblia vemos algo parecido quando Paulo orienta que os crentes não devem participar de celebrações onde os ídolos são cultuados, pois isso se enquadra no pecado de idolatria (1 Co 10. 1923).

A segunda, são as festas juninas sem qualquer cunho religioso e que, inclusive, são feitas fora de ambientes religiosos ou controlados por religiosos. Um exemplo clássico desse tipo de festa são as realizadas, por exemplo, por escolas. Não há qualquer "reza", nem "imagens sacras", nem qualquer "elemento de culto" e para "culto". Nesse sentido, qual seria o problema em se participar desse tipo de festa? Se não existe qualquer culto a elementos estranhos à Bíblia, se não há nada que configure idolatria, qual seria o pecado? Creio que nenhum! Seria o mesmo que estar em uma festa qualquer que frequentamos em outras épocas e ocasiões do ano.

Alguns podem até argumentarem que nessas festas não existe o fator religioso, mas as comidas típicas estão lá, logo, de alguma forma estamos pecando em comer esse tipo de comida que pode ter sido consagrada aos ídolos para serem usadas nessa época do ano. Bom, as Escrituras nos ensinam que toda comida em última instância vem da mão de Deus. Dentro do ambiente de culto idólatra elas podem até ser comidas sacrificadas a ídolos, fora dele são apenas comida comum, não tem nenhum poder contra o crente e nem representa qualquer símbolo de culto. Paulo disse em uma situação semelhante com relação ao consumo de carne que podia ter sido sacrificada a ídolos: 
Comei de tudo o que se vende no mercado, sem nada perguntardes por motivo de consciência; porque do Senhor é a terra e a sua plenitude.” (1 Co 10. 25,26). 

Outros ainda podem argumentar que essa festa é do mundo, mas me responda o que não é do mundo? A festa de aniversário, casamento, noivado, por ventura não são de origem pagã? Então? Só porque eu faço uma festa de aniversário não significa que sou pagão. O princípio é o mesmo. 

Portanto, como diz as Escrituras, tudo vem de Deus e nada é impuro para os puros, vejamos:

"Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os contaminados e infiéis; antes o seu entendimento e consciência estão contaminados". (Tito 1.15).

Assim, fica claro que, biblicamente, participar de cultos idólatras é pecado. Mas, nada nos impede de participarmos de ocasiões ou festas fora do ambiente e propósito idólatra. Posso até não participar de uma festa, com base no amor, se for o caso, para não causar controvérsia e escândalo, perante um irmão mais fraco na fé, mas, só por isso. Na verdade, não havendo elemento ou propósito idólatra nada nos impede de participar, como não há qualquer pecado de nossa parte. 

Concluo, dizendo que se participarmos de uma festa que não vai ferir nenhum princípio bíblico então não há pecado nisso. Agora, se alguma dúvida persistir em seu coração, se as coisas não estiverem muito claras para você, siga essa prescrição de Paulo: “Mas aquele que tem dúvidas é condenado se comer, porque o que faz não provém de fé; e tudo o que não provém de fé é pecado.” (Rm 14.23). É isso.

Sola Scriptura
Pr Pedro Pereira